quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

BOLSISTAS DO PIBID VISITAM A 32ª BIENAL DE SÃO PAULO 



32ª BIENAL DE SÃO PAULO ( De 07 de setembro à 11 de dezembro de 2016)

INCERTEZA VIVA



Os bolsistas do PIBID, estiveram no dia 24 de setembro de 2016, na cidade de São Paulo, junto ao Curso de Artes Visuais da Unochapecó, visitando a 32ª Bienal, que apresentam aproximadamente 90 artistas, a partir do tema Incerteza Viva.
A 32ª Bienal de São Paulo apresenta-se de forma questionadora ao expectador, sendo que em sua totalidade escancara temas polêmicos de nossa sociedade, fazendo com que se reflita sobre essas temáticas.
A Bienal é intitulada “Incerteza Viva”, e nos permite trazer à tona nossas incertezas, acolhê-las e aceitá-las  para que possam ser discutidas, analisadas e a partir destas sejam pensadas estratégias, que de certa forma, modifiquem o meio.

A noção de incerteza faz parte do repertório de muitas disciplinas – da matemática à astronomia, passando pela lingüística, biologia, sociologia, antropologia, história ou educação. Diferentemente do que acontece em outros campos, no entanto, a incerteza na arte aponta para a desordem, levando em conta a ambiguidade e a contradição. A arte se alimenta da incerteza, da chance, do improviso, da especulação e ao mesmo tempo tenta contar o incontável ou mensurar o imensurável. Ela dá espaço para o erro, para a dúvida e até para os fantasmas e receios mais profundos de cada um de nós, mas sem manipulá-los. Não seria o caso, então, de fazer com que os vários modos de pensar e de fazer da arte pudessem ser aplicados a outros campos da vida pública? (Retirado do site: http://bienal.org.br/post.php?i=2355)

Vivenciar esses espaços destinados a temas atuais que envolvem a política, economia, ambiente e sociedade, tornam-se significativos para a formação docente, pois, além da formação continuada que é oferecida a partir do contato e fruição da arte, permite a formação do professor crítico, analítico, que reflete com os estudantes os presentes temas, auxiliando na formação integral para observar e discutir sobre o mundo a partir de suas possibilidades de mudança.






Síntese de ação interdisciplinar do PIBID


Na tarde do dia 08 de setembro de 2016, nas dependências da Unochapecó, se reuniram bolsistas, coordenadores e supervisores de todo o Projeto PIBID para uma ação interdisciplinar, visando nortear um eixo em comum a ser desenvolvido e trabalhado nas escolas. Como tema ficou decidido a Ética e sustentabilidade na sociedade atual. Para iniciar a dinâmica com o grupo foi assistido os documentários: a História Secreta da Obsolescência Programada e a Ilha das Flores, em que abordava o consumo desenfreado e a sustentabilidade numa perspectiva histórica na sociedade ocidental. Após assistir os documentários, os coordenadores, bolsistas e supervisores realizaram um debate para definirem parâmetros e ações a ser pensadas para ser aplicadas na educação, além de fazer um análise crítica sobre a indústria de consumo e seus impactos ambientais. Como proposta, cada área do conhecimento em que os diversos grupos do PIBID atuam, fica encarregada de pensar ações possíveis em cada escola, dentro do tema, para posteriormente, findar-se numa ação interdisciplinar envolvendo a todos.

OBS: As bolsistas Caroline e Regiane não estiveram na elaboração deste resumo. 




__________________________________


Bem-formada, nova geração chega mal-educada nas empresas, diz filósofo


Para Mario Sergio Cortella, que lança 'Por que fazemos o que fazemos?', busca por propósito dos jovens é muitas vezes 'ilusória' e imediatista.



Matéria apresentada no site G1 (Disponível em:  http://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2016/08/bem-formada-nova-geracao-chega-mal-educada-nas-empresas-diz-filosofo.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar )

Segunda-feira, seis da manhã. O despertador toca e você não quer sair da cama. Está cansado? Ou não vê sentido no que faz?
Na introdução de seu novo livro, o filósofo e escritor Mario Sergio Cortella coloca em poucas palavras o questionamento central da obra, Por que fazemos o que fazemos?. Lançada em julho, ela trata da busca por um propósito no trabalho, uma das maiores aflições contemporâneas.
Em entrevista à BBC Brasil, Cortella, também doutor em educação e professor, fala como um mundo com muitas possibilidades levou as pessoas a negar que sejam apenas mais uma peça na engrenagem. E explica como a combinação de um cenário imediatista, anos de bonança e pais protetores fez com que a "busca por propósito" dos jovens seja muitas vezes incompatível com a realidade.
"No dia a dia, a pessoa se coloca como alguém que vai ter um grande legado, mas fica imaginando o legado como algo imediato", diz.
Essa visão "idílica", diz o filósofo, torna escritórios e salas de aula em palcos de confronto de gerações.
"Parte da nova geração chega nas empresas mal-educada. Ela não chega mal-escolarizada, chega mal-educada. Não tem noção de hierarquia, de metas e prazos e acha que você é o pai dela."




O desenho e o desenvolvimento das

 crianças

Matéria apresentada no site Nova Escola (Disponível em: http://novaescola.org.br/formacao/rabiscos-ideias-desenho-infantil-garatujas-evolucao-cognicao-expressao-realidade-518754.shtml?utm_source=tag_novaescola&utm_medium=facebook&utm_campaign=mat%C3%A9ria&utm_content=link

"Toda criança desenha. Pode ser com lápis e papel ou com caco de tijolo na parede. Agir com um riscador sobre um suporte é algo que ela aprende por imitação - ao ver os adultos escrevendo ou os irmãos desenhando, por exemplo. "Com a exploração de movimentos em papéis variados, ela adquire coordenação para desenhar", explica Mirian Celeste Martins, especialista no ensino de arte e professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie. A primeira relação da meninada com o desenho se dá, de fato, pelo movimento: o prazer de produzir um traço sobre o papel faz agir."





_______________________________________________
SUSPENSÃO DAS AÇÕES DO PROGRAMA: 
DE 18 DE ABRIL À 12 DE MAIO DE 2016.
Segundo a Coordenadora Janaina, no dia 18 de abril de 2016 de acordo com a situação atual do Programa e a viabilidade de sua continuação em nossa IES, devido a duas situações adversas: sendo a primeira, informações repassadas na reunião de Coordenadores, onde o Coordenador geral do Programa informou o recebimento de um oficio determinante da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de pessoal de nível superior), onde informava um prazo para recadastramento de bolsistas para subprojetos que mantinham banco de dados, e que caso contrário os projetos que estivessem em desacordo com a organização geral do projeto (no caso do PIBID de artes visuais: 1 coordenador, 2 supervisores e 10 bolsistas – Sendo que atualmente o programa conta com um numero de 7 bolsistas para os supervisores e coordenadores).   

A segunda situação é de um edital lançado pela CAPES, da qual a Coordenadora Janaina teve acesso, no qual apresentam uma nova modalidade de Programa, a serem enviados e aprovados projetos até o final de julho de 2016. Nesse edital, Artes visuais e Educação Física não estão contemplados, e as disciplinas que mantém são descritas pro núcleos e áreas.

Dentre inúmeras restrições do edital apresentado e a situação atual do projeto, a Coordenadora Janaina decretou a suspensão das ações dos bolsistas deste subprojeto, por tempo indeterminado, até os esclarecimentos oficiais da CAPES sobre os encaminhamentos da presente situação. Conforme esclareceu a Coordenadora, a decisão provém de uma série de informações sem resultado concreto, o que inviabiliza a realização, nesse momento, das ações nas escolas pelos bolsistas e supervisores.
Os bolsistas que estavam com suas oficinas individuais em andamento na escola, continuam comparecendo nos horários da aula e as ministrando até seu encerramento, e neste caso passam a suspender as ações. Os demais bolsistas a partir da data de hoje já não comparecem às escolas. Fica sob responsabilidade dos supervisores nas escolas, os avisos e orientações aos diretores e gestores de cada escola, explicando a situação.


No dia 12 de maio de 2016 os bolsistas reencontraram-se junto à Coordenadora, A Coordenadora Janaina deu inicio a reunião informando sobre o reagendamento da mesma, prevista para o dia cinco de maio, a qual fora cancelada devido à falta de informações sobre a situação atual do projeto, recebidas apenas na semana desta reunião: a reunião geral do PIBID em nossa IES ocorreu na terça-feira que antecedeu a presente reunião, porém a Coordenadora Janaina não esteve presente e justificou sua ausência, posteriormente fora comunicada por e-mail referente aos encaminhamentos a seguir: A IES optou por montar projeto para participar do novo edital, neste caso convida a todos a opinar sobre suas participações, sendo que este permeia por definições diferentes das que competem ao edital anterior, são elas: os subprojetos de artes e educação física atuarão junto ao subprojeto de Letras; as escolas que irão receber o projeto são as que possuem um índice de IDEB abaixo do normal e necessitam de auxilio intensivo na alfabetização e letramento, sendo que as escolas que se enquadram nesse projeto são interioranas, dificultando o acesso dos bolsistas que não terão o valor da bolsa revisto; cada supervisor será responsável por 20 bolsistas; a atuação é de seis horas na escola e quatro horas na universidade.

No que tange todas as situações descritas acima, que competem ao novo edital do programa, os bolsistas apresentaram opiniões diversas sobre a participação, compreendendo ser uma nova oportunidade de trabalho construindo uma relação interdisciplinar, porém a relação direta com o compromisso de aumento do IDEB, tende a não permitir o acesso direto do subprojeto de Artes visuais.
Mediante as opiniões adversas sobre a situação, a Coordenadora Janaina informou que entraria em contato com os coordenadores do subprojeto de Educação física e Letras para maiores informações sobre esse novo projeto, e também irá articular junto à coordenadora do Curso, Sonia Monego, os pontos positivos e negativos do subprojeto de Artes Visuais manter-se nesses novos moldes. Assim que obter um parecer encaminhará aos bolsistas via e-mail.  
Conforme o pagamento do valor da bolsa estar ocorrendo normalmente, a Coordenadora Janaina solicitou que todos os bolsistas retomassem os encontros nas quintas-feiras, para realizar a atualização do blog sobre as ações nas escolas, e também que, coletivamente, construíssem uma carta aberta sobre as atuações do subprojeto ao longo dos seus três anos de atuação, apontando as oficinas, publicações e viagens, sinalizando sua importância. As idas até a escola estão canceladas.

No dia 02 de junho de 2016, três novos bolsistas passaram a fazer parte do Programa. A portaria que previa o cancelamento dos antigos projetos e a inserção de novos projetos no novo modelo, sendo que a antiga portaria que prevê o funcionamento desta modalidade de PIBID foi restabelecida e a partir do dia 13 de junho de 2016 os bolsistas retornam às respectivas escolas, promovendo ações e auxiliando os professores das escolas bem como aos estudantes, e realizando as ações nas escolas. Semanalmente, nas segundas e quintas feiras. 

História do Ensino da Arte no Brasil

Entrevista com a Profª. Drª. Ana Mae Barbosa, Professora do departamento de Artes Plásticas da ECA/USP e ex-diretora do MAC. A entrevista está inserida no projeto "Memórias ECA 50 anos", cujo objetivo é resgatar as memórias de ex-professores, diretores e funcionários da instituição. Para mais informações e outros vídeos.

Vídeo sobre a fala de Ana  Mae Barbosa: https://www.youtube.com/watch?v=KyjPjAM784o
____________________________________________________________________________


______________________________________________________


BOLSISTAS DO PROGRAMA PARTICIPAM EM PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS EM EVENTOS NO SUL DO PAÍS





Nos dias 24 e 25 de setembro de 2015, ocorreu na cidade de Concórdia -SC, o V Fórum Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (ACAFE), onde os bolsistas participaram com a publicação de relato de experiências no formato de pôster, intitulado "A linha como elemento visual na compreensão da Arte Contemporânea: experiências na rede estadual de ensino" (Autores: Diana Leticia Chiodelli, Regiane Angélica Eberts e Janaina Schvambach), que reflete a prática pedagógica no ensino da arte, com estudantes do 3º ano do ensino fundamental na Escola de Educação Básica Professora Valesca Parizotto participante do programa,  abordando namodalidade de oficina, a temática da linha enquanto elemento básico da linguagem visual no que contempla o ensino da arte, caracterizando referencial teórico e a prática pedagógica. (Imagem 01 - V fórum).
A participação no presente evento fora de grande valia para a formação acadêmica e profissional, permitindo a reflexão em relação à pratica pedagógica.
Para consultar o resumo expandido acesse o link http://www.unc.br/vfiepeacafe/Anais_Forum_ACAFE.pdf pág. 207.






Poster apresentado no evento - Comunicadora Regiane Angélica Eberts.

Fonte: Regiane Angélica Eberts.





Nos dias 14,15 e 16 de outubro de 2015, os bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência - PIBID, do Curso de Licenciatura em Artes Visuais, apresentaram dois artigos na cidade de Pelotas - RS, no II Seminário Internacional do Ensino da Arte: Culturas e Práticas do Cotidiano. O relato de experiência intitulado: Arte brasileira: contextos e reflexões numa prática pedagógica (Autores: Diana Chiodelli, Maria de Souza, Luiz Carlos Pires, Regiane Eberts e Janaina Schvambach) foi apresentado no modelo de comunicação oral que reflete as práticas na educação básica abordando relações da Semana de Arte Moderna de 1922 e questões sociais pertinentes da época, bem como a relação com cotidiano dos estudantes. Realizado em escola parceira do programa E.E.B. Profª Valesca Parisotto, com turma de 9º ano do ensino fundamental.   Os artigos na integra estão disponíveis somente em CD-ROM.



Imagem 02.jpg

Apresentação de comunicação oral no evento - Comunicadoras Maria de Souza e Diana Chiodelli. 


E o relato de experiências intitulado: A representação da figura humana na arte moderna brasileira (Autores: Jamille Neves Nemerski, Dyonathan de Morais, Suzamara Cavalheiro, Monica Zanella e Janaina Schvambach), também apresentado como comunicação oral por dois bolsistas do PIBID, explanando sobre a oficina realizada com turma do 7º ano, na escola parceira do programa, EBM Jardim do Lago. A comunicação abrangeu um breve referencial teórico sobre a Arte Brasileira e a figura humana, assim como praticas e resultados obtidos durante a oficina.
Imagem 03.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de comunicação oral - Comunicadores: Jamille Neves Nemerski e Dyonathan de Morais. 
Fonte: Janaina Schvambach.


O evento fora de grande importância para o grupo de bolsistas do PIBID, uma vez que além de apresentar relatos  das práticas desenvolvidas, participaram como ouvintes do evento, o qual constou com inúmeros debates sobre Arte e seu ensino, além de compartilhar diferentes ações educativas propostas em distintos contextos.

12105919_10205936013614285_5211006219165411870_n.jpg
Bolsistas do Programa participam do congresso.
Fonte: Janaina Schvambach.

Durante os dias de 26 à 29 de outubro de 2015 (de segunda à quinta-feira)  em Curitiba - PR, ocorreu o evento  XII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, o III Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação – SIRSSE, V Seminário Internacional sobre Profissionalização Docente (SIPD/CÁTEDRA UNESCO) e o IX Encontro Nacional Sobre Atendimento Escolar Hospitalar - ENAEH, onde os bolsistas participaram apresentando seus artigos:  Com o relato de experiência  - A linha e a arte contemporânea: experiências originárias do programa PIBID (Autores: Diana Chiodelli, Regiane Eberts e Janaina Schvambach), A camera escura, fotografia e o ensino da arte ( Autores: Noili de Almeida Bedin, Janaina Schvambach e Diana Leticia Chiodelli) e Introdução ao desenho de figura humana ( Autores: Jamille Neves Nemerski e Janaina Schvambach). Por meio de comunicação oral, os três relatos foram explanados pelas bolsistas do PIBID, contando com sucinta analise referente aos referenciais teóricos utilizados nas oficinas, assim como resultados e considerações sobre as oficinais, as quais ocorreram em escolas parceiras do programa, EEB Profª Valesca Parizotto e EBM Jardim do Lago, em turmas de 3º ano do ensino fundamental, ensino não formal e 7º ano do ensino fundamental, respectivamente. Para acessar os artigos na integra acesse http://educere.bruc.com.br/anais/  e insira o título de cada um dos artigos.
Imagem 04 - Copia.NEF.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de comunicação oral - A camera escura, fotografia e ensino da arte - Comunicadoras: Diana Chiodelli de Noili Bedin.


Imagem 05 - Copia.NEF.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de comunicação oral - A linha e a arte contemporânea: experiências originária do programa PIBID - Comunicadora: Diana Chiodelli.
Fonte: Diana Chiodelli.


Imagem 06 - Copia.NEF.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de comunicação oral - Introdução ao desenho de figura humana - Comunicadora: Jamille Neves Nermeski.
Fonte: Diana Chiodelli.


Nos dias 05 e 06 de novembro ocorreu na cidade de Chapecó - SC, na Unochapecó, o V Seminário Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Unochapecó, com a Temática: Articulação Ensino, Pesquisa e Extensão Como Princípio de Aprendizagem, onde os bolsistas do programa participaram com publicação e apresentação de posteres: o relato de experiências A linha como elemento visual na compreensão da arte contemporânea: Experiências na rede estadual de ensino. (Autores: Diana Leticia Chiodelli, Regiane Angelica Eberts e Janaina Schvambach) fora apresentado no V Fórum Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (ACAFE), sendo que, sua aprovação determinava posterior apresentação neste evento. E o relato de experiências Oficina de introdução ao desenho de figura humana para adolescentes na rede municipal de ensino em Chapecó, o qual constou de forma resumida a ação realizada na EBM Jardim do Lago com turma do 7º ano.

Imagem 08.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de poster - Oficina de introdução ao desenho de figura humana para adolescentes na rede municipal de ensino.
Fonte: Jamille Neves Nemerski.

Imagem 07.NEF.jpg
Apresentação de artigo na modalidade de poster - A linha como elemento visual na compreensão da arte contemporânea: Experiências na rede estadual de ensino - Comunicadoras: Diana Chiodelli e Regiane Angélica Eberts.
Fonte: Diana Leticia Chiodelli.






_____________________________________________________________________________________
 O papel da educação é subverter regras...
“A educação tem a ver com amor e responsabilidade. É o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumir a responsabilidade por ele e o renovamos com a chegada dos mais novos.”



Texto na íntegra disponível em: 
http://portal.aprendiz.uol.com.br/arquivo/2013/04/09/o-papel-da-educacao-e-subverter-as-regras/


_____________________________________________________________________________________

"E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos?Seriam eles capazes de aprender realmente o que a tanto tempo têm andado a ensinar?"
(José Saramago)












_____________________________________________________________________________________

Por que achamos que ser magro é bonito?

Textos de Ana Luísa Fernandes e de Priscila Bellini 
no site da revista sUPER INTERESSANTE. 

"Ser magra é a prioridade nº1 de muitas das mulheres. Essa obsessão não surgiu 

do dia para a noite: ela é fruto de um ambiente mais cruel do que você 
imagina. A SUPER explica de vez essa história".




Acesse o link e conheça o texto na integra:
http://super.abril.com.br/comportamento/por-que-achamos-que-ser-magro-e-bonito




Mario Sergio Cortella fala sobre a necessidade da arte.



Mário Sergio Cortella, filósofo e educador.
Acervo: http://itforum365.com.br/35524/mario-sergio-cortella-fala-sobre-educacao-economia-e-o-papel-do-empresariado-brasileiro/

"Mário Sérgio Cortella é filósofo e escritor, com mestrado e doutorado em educação, professor-titular da PUC-SP (na qual atuou por 35 anos, 1977/2012)), com docência e pesquisa na pós-graduação em educação: currículo (1997/2012) e no departamento de teologia e ciências da religião (1977/2007); é professor-convidado da fundação dom cabral (desde 1997) e o ensinou no gvpec da fgv-sp (1998/2010). foi secretário municipal de educação de São Paulo (1991-1992), tendo antes sido assessor especial e chefe de gabinete do prof. Paulo Freire." O vídeo apresenta na fala de Cortella, a necessidade do fazer artístico para a humanidade, que precisa da significado a existencia. Não deixe de conferir: 

















Zygmunt Bauman fala sobre a sociedade contemporânea. 

Em entrevista a MZ Magazine, o sociólo polonês fala sobre o efeito da modernidade sobre as pessoas, acesse o link e confira a entrevista completa:



 Modernidade significa modernização obsessiva, viciante, compulsiva. Modernização significa não aceitar as coisas como elas são, e sim transformá-las em algo que consideramos que é melhor. Modernizamos tudo. Você pega as suas regulações, seus objetos, e trata de modernizá-los. Não duram muito tempo. Isso é o mundo líquido. Nada tem uma forma definida que dure muito tempo. Deve-se dizer que fundir o que é sólido, transformá-lo em líquido e moldá-lo de novo era uma preocupação da modernidade desde o princípio, mas o objetivo era outro. Arbitrariamente, mas acredito que de forma útil, situo o início da modernidade no ano de 1.775 no terremoto de Lisboa, seguido de um incêndio que destruiu o que restava e em seguida um tsunami que levou consigo tudo para o mar."( Trecho retirado da entrevista, realizada em janeiro de 2015.).

Nenhum comentário:

Postar um comentário